Vulcão Kilauea: saiba como observar ao vivo!




Imagem: USGS webcam Reprodução


O Vulcão Kilauea, é um dos vulcões mais ativos do mundo, fica localizado no Havaí e é um dos vulcões que desperta mais interesse em quem gosta de ciência .
Dados registrados pelos estudiosos, relatam que desde 1823 até o presente momento, mais de 50 erupções foram constatadas. É usual que a cada dois ou três anos ele entre em atividade, conforme tem sido constatado nos últimos 200 anos.
Mas foi em 2018 que ocorreu uma das mais impressionantes erupções de nossos tempos: houve uma erupção que devastou centenas de casas, levando pânico aos moradores da região e demandando medidas emergenciais.


Qual foi a causa da forte erupção do Vulcão Kilauea?


Referente ao ocorrido, após muito estudo, em abril de 2020, os cientistas da Nasa divulgaram informações de que esta erupção no  Vulcão Kilauea pode ter sido causada pela chuva.
Foi observado que o acúmulo de chuva dentro da rocha, ativou a ação do magma e com as mudanças climáticas, isso pode se tornar mais comum não somente no Kilauea.

Efeitos constatatos.

Na ocasião, um grupo de cientistas sobrevoou o vulcão para obter imagens e renderizá-las em 3D como forma de medir e acompanhar as mudanças na superfície das rochas vulcânicas.
Para ver o resultado da iniciativa, clique aqui.

Manifestação mais recente.


Se você quer saber qual foi a última vez em que o vulcão Kilauea entrou em atividade, a resposta é: foi em setembro de 2023.
A erupção começou em 10 de setembro
Os geólogos encarregados, ao se aproximarem durante um sobrevôo de monitoramento de erupções na manhã de 11 de setembro de 2023, puderam notar que várias fontes menores que a do cume permaneciam ativas na porção leste do assoalho da cratera Halema'uma'u e no bloco rebaixado dentro da caldeira do cume do Kīlauea. 

Foto de USGS por M. Patrick/PD.


Na imagem acima, percebe-se uma das fontes em erupção na caldeira do vulcão Kīlauea. As alturas das fontes de lava nos respiradouros atingiram cerca de 10 a 15 metros (32 a 50 pés) e as muralhas de respingos em forma de ferradura que se acumularam no lado sul/ventoso dos respiradouros se apresentaram com 20 metros (66 pés) de altura.
Com o acompanhamento, percebeu-se que nos dias 15 e 16 de setembro os níveis de pré-erupção foram retomados e tudo de normalizou.

Como observar ao vivo o Vulcão Kilauea.

Com a tecnologia atual, é possível ver em tempo real como se comporta no momento esta curiosa estrutura geológica.

Acessando este link, você pode observar ao vivo o Vulcão Kilauea agora.



Postar um comentário

0 Comentários